O que esperar das franquias em 2020?

Publicado em 11/03/2020 por Imprensa

Por Daniel Grudzinski, Sócio da V4 Company

Tornar-se bem sucedido financeiramente é uma meta nada cristalina. Uma tempestade de desafios diários embaça o olhar de quem se propõe a arriscar viver as incertezas de empreender. É neste ambiente que franquias, com processos consolidados e testados, equipe de apoio qualificada e uma marca relevante, se apresentam como portos seguros. E 2020 será um ano pulsante para este tipo de negócio no Brasil.

O crescimento das franquias é uma constante no País. Atualmente, são quase 3 mil marcas com este modelo de expansão, de acordo com informações da Associação Brasileira de Franchising (ABF). Só no terceiro trimestre de 2019, o faturamento destas empresas foi de R﹩182,6 bilhões, uma alta de 6,9% em relação ao mesmo período do ano anterior. O segmento venceu os desafios econômicos apoiado nas áreas de Casa & Construção, Eletrônicos e Comunicação, que apresentaram números expressivos.

Em 2020, o progresso deve continuar intenso e impulsionado por atividades B2C, que surfam uma onda positiva e lucrativa há tempos. O crescimento esperado para o setor de beleza e bem estar é de 1% e o de varejo deve chegar a quase 7%. Além de ser otimista, é fundamental prestar atenção a este promissor horizonte de oportunidades. A previsão para o mercado de franquias é de uma alta de 8% no faturamento e de 6% no número de unidades e empregos gerados, ainda segundo estimativa da ABF.

Enquanto os reflexos da crise ainda cobram severamente outros setores da economia, quem atua em sistemas de em sistemas de franchising terá uma vida de maiores resultados líquidos em 2020. Todos que trabalham no meio continuarão em ascensão. Entretanto, algumas áreas poderão ganhar um destaque ainda maior.

Com a dificuldade de manutenção das relações de trabalho no mercado técnico, serviços como o de Marketing Digital tendem a continuar crescendo. A reação deve-se a baixa barreira de entrada e a oportunidade para que profissionais de carreira possam empreender, além de poderem adotar o acessível modelo Home Office.

Dito isto, é fundamental entender que franquia não é produto. Este tipo de negócio não se deve focar no crescimento puro e simples. Ainda que a expansão esperada seja positiva, caso da V4 Company, onde prevemos superar os 12,5% de crescimento ao mês registrados em 2019, o cerne da companhia tem que ser outro: consolidação.

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Mercado de franquias , V4 Company