Tendências que vieram para ficar turbinam expansão da franquia My Place Office

Publicado em 11/05/2017 por Imprensa

Apenas falando em coworking, pesquisa mostrou crescimento, em 2016, de 54% no número de espaços no Brasil

Nascida em 2009, a My Place Office é uma empresa que apostou no crescimento do mercado de coworking e escritórios inteligentes ou virtuais. Abriu 13 unidades em localidades nobres de São Paulo, Rio de Janeiro e Florianópolis. E, em 2015, viu no sistema de franchising um caminho para expandir-se pelo Brasil. Já contabiliza mais três franquias e tem outras quatro em fase de implantação.

Falando apenas em coworking,  pode-se afirmar que é uma tendência que veio para ficar. O Censo Coworking Brasil 2016 - realizado pelo Movebla e Ekonomio, em parceria com Coworking Brasil e apoio do Seats2meets - mostrou os números crescentes deste mercado no país. Há 378 espaços de coworking no Brasil, 54% a mais que em 2015.  A maior concentração está no estado de São Paulo (148), seguido por Minas Gerais (37) e Rio de Janeiro (35). Bahia e Distrito Federal tiveram um crescimento de espaços na ordem de 250% e 175% respectivamente.

A franquia - O franqueado da My Place Office administrará um espaço com ambientes de trabalho sempre em endereços nobres. Ele receberá tanto empresas que locarão salas, de maneira permanente, até profissionais que trabalharão em coworking algumas vezes por semana. Outros locarão salas para reunião, enquanto algumas empresas utilizarão o endereço apenas para receber correspondências e telefonemas, como escritório virtual. “Para gerir adequadamente o espaço, receberá todo o treinamento e suporte da franqueadora”, explica o diretor da franquia, Frederico Loriggio. “O investimento é a partir de R$ 120 mil, retorno do investimento acontece entre dezoito e 24 meses e a lucratividade é bastante alta, já que os custos operacionais são baixos. Algumas unidades obtêm 40% de lucratividade, com 25% a 35% líquidos”, destaca.

O cliente também pode utilizar tais espaços para registrar empresas, como endereço de divulgação, usufruir de serviços como atendimento telefônico, incluindo o fornecimento de números exclusivos; gestão de correspondência; salas comerciais e de reunião; equipe de recepção, manutenção e limpeza e serviço de café, entre outros. “O cliente não se preocupa com segurança, IPTU, condomínio, energia elétrica e Internet”, frisa Loriggio. “Pode focar-se apenas em seu negócio, deixando esta rotina para nós”.

É fundamental que o ponto comercial seja um escritório entre 70 m2 e 200 m2 nos principais endereços comerciais da cidade escolhida para atuar. O imóvel deve ser bem localizado, próximo a estações de trem ou metrô e ter fácil acesso por ônibus, além de estacionamento próprio ou conveniado.

O franqueado – O engenheiro Bernardo Vaz de Oliveira Chaves, de 32 anos, abrirá em maio uma franquia em Belo Horizonte. Para ele, o negócio tornou-se atrativo ao ver que as empresas mineiras vêm buscando serviços como os que a My Place Office oferece. “O momento do país favorece o mercado de compartilhamento de espaços”, justifica.

Para o franqueado, o modelo de negócios da franqueadora o animou a abrir mais franquias não só em Belo Horizonte, mas também em outros estados com o mesmo potencial. “Ele é escalável, ou seja, você pode ter várias unidades sem ter uma estrutura muito grande para geri-la. Bastam dedicação e um bom gerenciamento, uma vez que a franqueadora já demonstra interesse em dar todo o suporte que o franqueado necessita", finaliza Chaves.

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Franquias de serviços , My Place Office