Nova economia do baixo contato estimula mercado virtual

Publicado em 25/06/2020 por Imprensa

Redes de franquias têm oportunidade de crescimento sem necessidade de locomoção e potencializam trabalho home office

Trabalhar home office passou a ser realidade para muitas pessoas desde que o mundo recebeu a notícia da pandemia do Covid-19. Não que seja uma novidade, mas as empresas precisaram se adaptar muito rápido a esse novo contexto que acabou mostrando novas oportunidades de trabalho e de negócios.

Para as marcas que já tinham esse escopo no seu modelo de negócio a situação apenas potencializou a expansão e mostrou caminhos para diminuir custos e abrir novas oportunidades. Assim aconteceu com as redes de franquias, principalmente as chamadas microfranquias que possuem um investimento mais acessível e viram sua rede aumentar baseada na crise do desemprego e na necessidade dos brasileiros de empreender, de ter o próprio negócio.

Mercado virtual

Um estudo do Board of Innovation (Conselho de Inovação) usou o conceito “economia do baixo contato” para definir a vida pós pandemia. Nessa nova jornada low touch, o mercado virtual teve uma explosão: a internet nunca foi tão requisitada, as plataformas de encontros virtuais surgiram aos montes, aplicativos de delivery, e-commerce: tudo muito dependente da tecnologia. O que era pra ser tendência daqui alguns anos já é realidade e precisa ser aperfeiçoada diariamente para suprir as necessidades dos negócios.

Como os negócios não podem parar, inovar é palavra de ordem no novo normal. Com uma experiência ímpar no mercado de franquias, mercado esse que exige um contato para que os investidores entendam o modelo de negócio e ajudem a rede a expandir, os executivos Ricardo Branco e Henrique Mol criaram a primeira “Feira Virtual de Franquia” do setor com objetivo de continuar o trabalho de expansão das redes. “Temos um mercado muito amplo a ser explorado no Brasil e muitas oportunidades surgindo com esse novo cenário. Sabemos que as redes têm muito a oferecer e essa é uma maneira moderna e atual de conectar futuros empreendedores e redes de franquias”, explica Ricardo Branco, diretor executivo da feira.

Para José Roberto, presidente da Mary Help, franquia especializada em serviços domésticos, acredita que este tipo de feira seja uma tendência em função da minimização dos custos e facilidade da participação. “É um formato de feira que até já deveria ter acontecido - a pandemia apenas acelerou um processo que já estava em curso. É bom tanto para quem expõe quanto para quem está em busca de uma franquia para investir”, explica.

Ambiente Virtual

A proposta do evento é um ambiente totalmente virtual que vai conectar pessoas e marcas por meio de videoconferências em dias e horários pré-estabelecidos com foco em determinadas regiões do país. A plataforma Zoom será utilizada como meio de comunicação para a realização da feira podendo reunir até 1000 interessados nas marcas que serão apresentadas.

No dia agendado para o evento haverá duas videoconferências para que cada marca participante possa apresentar seu modelo de negócio aos candidatos que devem entrar no site, fazer sua inscrição, escolher as marcas que tem interesse em conhecer e aguardar a reunião onde um consultor estará 100% disponível para sanar dúvidas sobre o investimento.

Microfranquias: home office e delivery em alta

Um mercado com menos contato humano proporciona muitos desafios e oportunidades e os hábitos adquiridos nesse período passaram a fazer parte da rotina exigindo um equilíbrio da vida pessoal e profissional para que o resultado seja um sucesso.

O empreendedorismo está no sangue do brasileiro. Microfranquias, home office e delivery estão na mira das pessoas que precisam retomar as atividades profissionais para gerar renda.

Há marcas que oferecem um negócio totalmente on-line baseado no e-commerce como a Brasil Nutri Shop, modelo de franquia on-line de suplementos com custo acessível a qualquer pessoa que queira ter seu negócio próprio ou negócio complementar de renda com investimentos a partir de R$ 9 mil.

“Acreditamos que a “Economia de Baixo Contato” veio para ficar e vai exigir muita criatividade e determinação no empreendedorismo. O franchising tem esse poder de adaptação e as rede possuem variedade de negócios que se adequam ao novo momento. Mais do que nunca é fundamental buscar oportunidades e soluções que o momento de crise pode proporcionar”, salienta Ricardo Branco.

Importante frisar que a feira oferece negócios e oportunidades para todos os bolsos, desde as nanofranquias (com investimentos até R$ 20 mil), passando pelas microfranquias (com valores até R$90 mil) e franquias maiores com valores mais expressivos podendo chegar a R$ 1 milhão.

Participação gratuita para o futuro empreendedor

Para que busca um negócio para investir a participação é gratuita. Basta se cadastrar no site da feira e escolher as marcas que se identifique e queira realizar a reunião virtual no dia e horário agendado. “Uma das vantagens desse formato é que não é necessário qualquer deslocamento evitando custos e otimizando tempo”, conclui Branco.

Até o momento, já são mais de 45 opções de redes participantes. A primeiras edições que devem acontecer a partir de julho nas seguintes datas: 08/07 – São Paulo/SP, 22/07 – Belo Horizonte/MG, 29/07 – Rio de Janeiro/RJ.

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Feira de franquias , Mary Help , Franquias de suplementos alimentares , Eventos , Brasil Nutri Shop