Franquia de banco é diferenciada e quer crescer

Publicado em 20/02/2018 por Luiz Marcondes

Banneg quer consolidar relacionamento com clientes e chegar a 130 novas unidades

O Banneg Banco de Negócios foi fundado em São José do Rio Preto e entrou para o franchising em 2017. A marca comercializa produtos como Empréstimos consignados; Crédito pessoal; Capital de Giro CGI; Financiamentos; Consórcios de Imóveis, entre outros serviços.

A rede atua através do modelo de negócio Standard, exclusivamente em Loja Física, e tem um valor de investimento de R$ 32.400,00, com expectativa de prazo de retorno do investimento entre 8 a 12 meses.

Neste ano de 2018, conturbado politicamente com desdobramentos da Lava Jato e eleições, é claro que a economia também traz incertezas. Mesmo assim, o Banneg quer crescer. Como?

Confira nossa conversa com Carlos Alexandre Gomes,  diretor-executivo do Banneg, Banco de Negócios, para saber.

Mapa das Franquias: Como surgiu a ideia da Banneg? Como foi o processo de formatá-la pra franquia?

Carlos Alexandre Gomes: O Banneg foi fundado em 2008, em São Paulo (capital), ele era um banco de intermediação de negócios e tinha parceria com alguns bancos para fazer a intermediação dos negócios. Isso ocorreu até 2016, quando a empresa migrou o Banneg para São José do Rio Preto (SP), como sede, e começando a formatar para o mercado de franquias. A diretoria resolveu inserir a marca no franchising porque a empresa trouxe várias oportunidades de parceria com muitos bancos, hoje são mais de 20 bancos parceiros.

O Banneg faz parte do grupo empresarial Seleta, que possui outra rede de sucesso como a San Martin Corretora de Seguros, com isso começamos a enxergar oportunidades de negócios no mercado financeiro. Então formatamos o modelo de negócio para o mercado em expansão visualizando também como estava o mercado em geral, como por exemplo, pessoas precisando de crédito, de dinheiro, fomentando o negócio. Outro detalhe é que o mercado de consórcio e o consignado também vinham crescendo, gerando assim um novo nicho de mercado para começar a trabalhar.

Mapa das Franquias: Se a taxa de juros é a mesma para todos, que diferencial a franquia oferece ao tomador do empréstimo?

Carlos Alexandre Gomes: A metodologia é fidelizar o cliente para que ele não seja apenas um tomador de empréstimo, mas que ele também possa trabalhar com consórcio e se houver a possibilidade de trabalhar também com consignado. Essa é a maneira que passamos para o franqueado trabalhar transferindo a expertise e know-how, pois ele não deve ser um vendedor dos produtos financeiros, mas ele tem que ser um consultor, onde ele consegue detalhar com o cliente e mostrar que ele não está apenas preocupado em vender apenas o produto, mas sim consolidar esse cliente para que possa construir outros negócios com esse tomador de empréstimos.

Mapa das Franquias: Quanto que os royalties interferem no custo do negócio frente à concorrência?

Carlos Alexandre Gomes: A interferência é mínima, pois conseguimos neutralizar a taxa de royalties algumas vezes com certa diferença maior para outras redes, devido o suporte oferecido pelo Banneg. Por ter um BackOffice preparado para auxiliar o franqueado nos momentos em que ele mais necessita, fazendo com ele ganhe tempo, tenha questões de repostas mais assertivas com o cliente ele acaba tendo um atendimento melhor na franqueadora. E com a taxa de royalties de meio salário mínimo conseguimos que a franqueadora consiga desempenhar de forma efetiva buscando excelência do suporte.

E o franqueado?

Mapa das Franquias: O franqueado tem que vir do setor bancário ou pode ser apenas um bom “vendedor”?

Carlos Alexandre Gomes: O franqueado interessado em investir nesse empreendimento deverá ter conhecimento no mercado financeiro, participação em gestão e capacitação de pessoas, entre eles, empresários de contabilidade e administrações, ex-bancários e representantes comerciais, tendo como principal quesito ser uma pessoa de bom relacionamento corporativo. Mesmo assim, a rede oferece todo suporte e know-how para os empreendedores.

Mapa das Franquias: Quanto de capital o franqueado tem que ter em mãos? E quanto de dinheiro virá da franqueadora?

Carlos Alexandre Gomes: O franqueado tem que ter em mãos o valor de investimento inicial de R$ 32.400,00 (incluso taxa de franquia + Taxa de instalação + Capital de giro). A franqueadora não entra com nenhum dinheiro. Ela é responsável por oferecer treinamento aos novos investidores.

Expansão e otimismo

Mapa das Franquias: Ano de eleição, mas com aparente retomada da economia. Como analisam esse cenário e como isso pode impactar na vida de seus franqueados?

Carlos Alexandre Gomes: Estamos com muito otimismo, não só para expansão de franquias, mas também para o sucesso dos franqueados na venda de seus produtos. Mesmo em momentos de crise, da recessão da economia, o mercado financeiro de empréstimos teve um bom crescimento, porque as pessoas estavam sem dinheiro e buscando créditos. E com a economia retomando irá gerar mais oportunidades de negócio, que também gera crédito e consórcio.

Mapa das Franquias: Expectativas para 2018: onde pretendem crescer e por que determinadas regiões são escolhidas?

Carlos Alexandre Gomes: Nosso foco nesse primeiro momento é a região Sudeste. Como é forte para aceitação de novidades e franquias esperamos esse ano implantar mais de 130 unidades apenas nesta região. Entre elas, cidades como Ribeirão Preto, Araraquara, São Carlos, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Contagem, Poços de Caldas, São José do Rio Preto, Araçatuba, Campinas, e o coração financeiro do país, São Paulo.

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Expansão de franquias , Oportunidades de negócios , Plano de expansão , Franquias de crédito , Banneg