Ex-funcionário do McDonald’s cria negócio lucrativo

Publicado em 28/05/2015 por Imprensa | Ultima Atualização em 31/08/2018

Empresa pretende crescer 80% em 2015

Estudante de administração com 22 anos, em 1998, decidiu passar um ano nos Estados Unidos para estudar inglês. Além dos estudos, Nunes trabalhou em vários restaurantes e fast-food, passando por várias funções, desde lavar louças, montar lanches, a servir e auxiliar no salão dos empreendimentos  ̶ o que despertou ainda mais a curiosidade e o desejo de atuar na área de gastronomia.

Após um ano, voltou para o Brasil, concluiu sua faculdade e resolveu morar em Londres (Inglaterra) para adquirir conhecimento. Lá, trabalhou em bares e também em restaurante de fast-food. Mas o destaque é para a oportunidade que teve na rede McDonald’s onde em três meses subiu de cargo e se tornou chefe da cozinha. “Era um trabalho puxado para montar lanches e aprender todos os processos. Mas foi onde me identifiquei e vi que era uma ótima oportunidade. Assim, em pouco tempo já estava em outro cargo de confiança”, comenta Nunes.

Esta experiência foi o start para o empresário voltar ao Brasil e se dedicar a algo novo, investindo suas experiências, esforços e ideias na área de alimentação. “Minha proposta era oferecer produtos de alta qualidade dentro de um ambiente diferenciado, com excelente matéria prima, seguindo um modelo chamado de slow-food ou comfort-food”, completa.

Assim em 2010, em Itu (São Paulo) surgia a Let’s Eat, especializada em hambúrgueres gourmet e comida mexicana, inspirada em tradicionais hamburguerias norte americanas, com investimento de R$ 100 mil. “Criei a marca não para vender hambúrguer e sim, vender uma experiência gastronômica. Os produtos têm muito valor agregado, como a introdução da cultura americana, o ambiente aconchegante da casa e o bom atendimento”, diz.

Segundo Nunes, para obter resultados e ter sucesso em seu investimento, é fundamental trabalhar e conhecer a fundo o setor. “Minha experiência em restaurantes no exterior foi a minha bagagem para montar uma marca mais adequada ao paladar brasileiro com processos e organização de redes grandes, como o McDonald’s, onde é baseada a minha cozinha, devido a agilidade e eficiência”, diz Nunes.

Com o passar dos meses, Marcos foi observando as deficiências do restaurante,  o que era necessário mudar, e foi melhorando sempre a qualidade e agilidade. “Tenho muita preocupação com qualidade dos meus produtos. Na Let’s Eat preparamos os lanches e porções em uma espécie de grill, que não retém o óleo e deixa o alimento menos gorduroso e mais saudável, por exemplo”, explica.

O sucesso da unidade foi chamando atenção e sempre estava com a casa cheia, o que despertou o interesse de pessoas pela Let’s Eat. “Foi experimentando nossos produtos e identificação com a marca, que nosso primeiro franqueado surgiu”, completa.

A segunda unidade da marca surgiu em 2014, em Indaiatuba, sendo a primeira franquia administrada por três jovens com média de 25 anos. “Achamos uma ótima oportunidade expandir e levar nosso conceito para outras cidades, por isso resolvemos expandir a marca”.

Com o “boca a boca” a rede começou sua expansão. 

O restaurante que inicialmente tinha oito funcionários, agora conta com 10 colaboradores fixos e quatro freelancers aos finais de semana, além de toda estrutura necessária para crescer por meio do franchising com o qual espera alcançar a marca de 20 unidades até o final deste ano.

A rede conta com fornecedores de qualidade, treinamento para aperfeiçoamento dos franqueados e suas equipes, além de todo o suporte de marketing e administrativo.

Com o intuito de crescer em todo o Brasil, em cidades de mais de 150 mil habitantes, o investidor interessado precisará dispor de R$ 600 mil, valor que engloba taxa de franquia.

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Oportunidades de negócios , Franquias de alimentação , Let's eat