Sistemas de gestão: um assunto delicado

Publicado em 08/09/2016 por Luiz Marcondes

Afinal, ela serve para fazer o franqueado comprar mais ou vender mais?

Parece um admirável mundo novo. Os modernos sistemas de gestão prometem centralização de dados dos franqueados, redução de custo em infraestrutura de TI, e Integração dos pedidos de compras e outros benefícios. Bom para a franqueadora, mas e para o franqueado? È aí que começam a surgir incertezas e dúvidas.


Por isso conversamos com o especialista Marcus Rizzo, que é administrador de empresas e um dos fundadores da Associação Brasileira de Franquias (ABF). Ele é também sócio da Rizzo Franchise, consultoria que atua há mais de 20 anos na formatação de redes nacionais e internacionais do mercado de franchising. Leia a seguir.


Mapa das Franquias: Como funcionam os sistemas de gestão utilizados para gerenciar unidades franqueadas? São terceirizados ou controlados pelo próprio franqueador?


Marcus Rizzo: Falando francamente, vamos dividir para qualificar:


Operações de franquias de Negócio Formatado (por exemplo McDonald’s, Multicoisas, Ortodontic) – possuem seus próprios sistemas desenvolvidos para a operação do negócio e, principalmente para a gestão operacional do negócio (por isso é formatado) pelo franqueado;


A maioria das redes de franquias de Marca & Produto (por exemplo Arezzo, Hering, ...) terceirizam o sistema de varejo para empresas como SAP, Tovs e, especialmente para a Linx (que abriu o capital e passou a adquirir todos os softwares de varejo do mercado) que é percebida pelos franqueados como uma empresa que explora as franquias (para obter suporte pelo telefone tem que pagar) e atende os interesses dos franqueadores;


Este é um assunto delicado dentro das redes de Marca & Produto, especialmente por ser um grande gerador de conflitos.


Mapa das Franquias: Alguns dos benefícios prometidos para o franqueador que utiliza esses sistemas são centralização de dados dos franqueados, redução de custo em infraestrutura de TI, e Integração dos pedidos de compras entre franqueado e franqueador.


E para os franqueados? Quais seriam os benefícios para eles?


Marcus Rizzo: Este é o problema pois, estes sistemas controlam o franqueado para “comprar mais” do franqueador e não para “ajudar a vender mais”!


Mapa das Franquias: Imaginando que estou pensando em investir em franquia e li esta entrevista. Existe algum modo de eu avaliar franqueadores em potencial também pelos seus sistemas de gestão?


Marcus Rizzo: Simples – consuma numa franquia e verifique se o sistema de cartão de crédito está integrado ao sistema da loja! A maioria destes sistemas de franquias de Marca & Produto não estão e, quando estão (por exemplo postos de combustíveis) são sistemas utilizados pelo franqueado totalmente independentes da franquia.


Mas, objetivamente – quando for conversar com franqueados daquela marca que você está interessado, pergunte se o sistema ajuda a vender ou atrapalha a venda.


Mapa das Franquias: Quais os indicadores de um bom sistema de gestão em funcionamento? E quais os sinais de alerta quando é necessário recalibrá-lo? 


Marcus Rizzo: Quando ele nasce no e do negócio! Quando ele foi concebido para apoiar o “front-office” e, nunca o “back-office”!


Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Franquias , Dicas para investir em franquias , Gestão de franquias , Marcus Rizzo