Presidente do Divino Fogão disputa Dakar 2020

Publicado em 27/12/2019 por Imprensa

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, patrocinados por Monster Energy e Can-Am, buscam subir ao pódio novamente

O fundador e presidente do Divino Fogão, Reinaldo Varela, ao lado do navegador Gustavo Gugelmin, estão confirmados para a edição 2020 do Rally Dakar. O evento esportivo será disputado pela primeira vez na Arábia Saudita, já que nos últimos 10 anos foi realizado em países da América do Sul. A prova será de 05 a 17 de janeiro e terá no total 12 etapas, sendo todas elas em território árabe. A largada será feita em Jeddah e a chegada que premiará os grandes vencedores será em Qiddiyah. Neste ano, a dupla brasileira tem como objetivo subir ao pódio novamente. Entre os 557 competidores, 53 países serão representados no Dakar 2020. 

Nas últimas edições do Dakar, Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin conquistaram importantes posições no pódio, tendo o terceiro lugar em 2019 e o primeiro em 2018. Na disputa de 2020, serão 47 UTVs no percurso da prova que compreende, ao todo, 7.856 km, onde 5.097 km são de trecho cronometrado e 2.759 km de deslocamento. Para conseguir bons resultados em uma das categorias mais disputadas, a dupla participou de diferentes etapas do Mundial e também do Sertões, no ano de 2019, para que pudessem se preparar melhor e desenvolver o carro. Reinaldo e Gustavo têm contrato fechado com as marcas Monster Energy (fabricante de bebidas energéticas) e Can-Am (que produz o UTV utilizado pela dupla) até 2020. 

"Neste ano, a organização do evento informou que 65% de todo o percurso do Dakar será feito em locais com areia. Isso é ótimo para nós, pois estamos acostumados a participar de provas deste tipo. Temos um carro com ótima qualidade, experiência em outras competições da mesma modalidade esportiva e competência para brigar pelas primeiras posições. Será uma corrida e tanto no rally mais difícil do mundo", revela Reinaldo Varela, que é tricampeão mundial de rally cross-country. 

Segundo ele, ganhar o Dakar em 2018 foi um feito histórico e que repercutiu em todo o mundo. "Eu sempre digo que demorei 36 anos e participei de 369 provas off-road para chegar ao título do Dakar, que é o mais desejado por todos os competidores. Completar o Dakar já é difícil, imaginem vencer. Agora, ainda mais experiente, Gustavo e eu temos chances reais de vitória, representando o Brasil nesta disputa", ressaltou. Com 19 anos de off-road na bagagem, Gugelmin completou. "O apoio de cada um nos deu ainda mais força para buscar o título do Rally Dakar. A cada dia, enfrentamos muitas dificuldades e chegamos exaustos ao acampamento. O apoio dos brasileiros será o combustível extra para seguir em frente e acreditar sempre", conclui o catarinense. 

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Franquias de restaurantes , Divino Fogão