Opções, vantagens e cuidados para parcelar o investimento inicial para abrir sua franquia

Publicado em 24/11/2015 por Rosana Fernandes

Diante de um cenário de crise econômica, onde há maiores dificuldades para a captação de recursos e financiamentos e também onde há muitos receios para aplicação de todas as economias, muitas vezes acumuladas ao longo de toda a vida, algumas franquias estão adotando sistemas mais flexíveis para atrair novos franqueados.


Atualmente há muitas franquias que negociam o valor do investimento inicial, entre as principais possibilidades que permitem a abertura mais simplificada de uma franquia estão:
- Abertura de modelos de franquias em formatos micro ou light.
- Utilização de financiamento junto a instituições financeiras
- Venda de franquias com cartão de crédito
- Financiamento direto com a franqueadora


Abertura de franquias em formato micro ou light
Neste modelo de facilitação da abertura de franquias, os franqueadores estão reformulando o formato, as necessidades do mercado e dos clientes para permitirem a criação de negócios mais enxutos e com menores custos ao novo franqueado.
As franquias na versão light são baseadas nos modelos originais, mas contam com uma simplificação no processo de gestão que pode reduzir o tamanho da franquia e os custos com processos de gestão para metade ou até menos.
Já os modelos de microfranquias, além de terem um formato de gestão mais simples, também precisam de aportes menores e em geral o capital necessário para investimento inicial não ultrapassa a faixa de R$ 80 mil, tornando-se assim mais acessível a mais empreendedores.


Utilização de financiamento junto a instituições financeiras
Outra opção que serve para facilitar a abertura de uma franquia é o financiamento junto a instituições financeiras como bancos, por exemplo. Ela pode ser uma alternativa para quem não possui todo o capital inicial necessário. Este crédito pode complementar a diferença e permitir a quitação junto ao franqueador, mas o novo franqueado ainda terá que pagar as prestações e o juros para quitar o empréstimo.


Venda de franquias com cartão de crédito
Outro sistema de facilitação para novos empreendedores interessados em franquias é o parcelamento do capital inicial junto ao franqueador utilizando cartão de crédito, em casos onde o investimento inicial é mais baixo.
Este modelo vem sendo testado por exemplo, pela AMBEV, na comercialização de franquias do segmento “Nosso bar”, direcionada para o micro e pequeno empreendedor, onde é possível encontrar investimentos iniciais a partir de R$ 2.800.


Financiamento direto com a franqueadora
Outra forma muito popular para conseguir realizar o investimento inicial em uma franquia de forma facilitada é financiando junto a própria franqueadora. Além da alternativa de pagamento através de cartão de crédito mencionada acima, é possível pagar mensalmente ao franqueador, junto com outras cobranças e taxas de responsabilidade do franqueado.


5 Cuidados antes de aplicar o capital inicial na abertura de franquias
Com certeza todas estas possibilidades de financiamento podem facilitar a realização do seu sonho de conquistar a independência financeira, no entanto, antes de escolher entre uma delas ou até mesmo outras possíveis alternativas que envolvam a tomada de dinheiro emprestado ou a contratação de financiamentos é preciso ter cuidados especiais como:


● Verificar todos os custos incluídos ou não no capital inicial
É importante se certificar de todas as despesas necessárias para investir na abertura da franquia, pois além do investimento inicial podem surgir também outras despesas e se não estiver preparado para todas elas, o negócio já pode iniciar com muitas dívidas, o que não é o cenário ideal.


● Análisar a situação financeira pessoal e profissional para não confundir os capitais
Um dos conselhos fundamentais para quem está prestes a abrir a própria franquia é começar separando seus recursos pessoais das despesas da empresa. O ideal é que as contas pessoais se mantenham equilibradas, para evitar o desvio de recursos da franquia para quitar despesas pessoais frequentemente.


● Avaliar taxas de juros totais da operação (CET)
No momento de verificar as condições de um financiamento, é importante avaliar não apenas a taxa de juros mensal, mas especialmente o custo efetivo total do empréstimo, também apresentado no contrato como CET, que representa o total dos custos envolvidos na operação, que podem ser bem superiores à taxa nominal apresentada.


● Não comprometer mais de 30% da renda e do investimento
É importante estar muito atento ao compromisso que será assumido, evitando-se duas grandes situações de risco: primeiro, que o financiamento tomado esteja acima de 30% do total necessário para investimento e que o valor das prestações também não ultrapasse esta margem de 30% da renda mensal do novo franqueado.


● Negociar o prazo de carência
A carência para o início do pagamento é um ponto chave para ajudar os novos franqueados, pois especialmente nos primeiros meses, onde a adptação e o conhecimento do mercado e dos clientes podem ser necessários maiores cuidados e atenção, sendo um período crítico para conquistar o retorno deste investimento.


Conseguir prorrogar o início do pagamento destas primeiras prestações, além de garantir maior tranquilidade, também facilitará a adaptação da gestão e em caso da conquista de um bom desempenho nos primeiros meses, permitirá a criação de uma pequena reserva para garantir até mesmo a antecipação de prestações.


Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Franquias , Microfranquias , Dicas para investir em franquias , Nosso Bar , Financiar Franquias , Modelo de Franquia