Ex-funcionário inFlux torna-se dono de duas escolas da rede

Publicado em 29/03/2016 por Imprensa | Ultima Atualização em 01/04/2016

Uma negativa foi determinante para que despertasse no empreendedor a paixão pela franquia de idiomas

Após voltar de um intercâmbio de um ano nos Estados Unidos, o primeiro contato do empresário Paulo Alexandre Junior com a rede inFlux foi ao pedir emprego para a vaga de professor de inglês, em meados de 2005. Diante da negativa da escola, justificada pela falta de experiência como docente, Paulo notou que a inFlux realmente atuava com um alto nível de excelência.


Dois anos depois, após ter dado aula em outras escolas e ter aperfeiçoado a didática como professor, Paulo contatou novamente a rede. Dessa vez, mais preparado e com uma vontade ainda maior de entrar para o time inFlux na posição de docente, tornou-se professor na unidade do Pinheirinho, em Curitiba (PR). Em 2008, assumiu o cargo de coordenador pedagógico e graças ao seu perfil empreendedor destemido e características comerciais inovadoras, em pouco tempo ajudou a ampliar significantemente o número de alunos da escola.


Não demorou muito e os resultados expressivos chamaram a atenção do fundador e diretor pedagógico da rede, Ricardo Leal. Em 2010, Paulo recebeu o convite para fazer parte da equipe de coordenação pedagógica da franqueadora inFlux. O desafio, então, tornou-se muito maior, uma vez que o objetivo agora era replicar o bom trabalho em todas as unidades da rede com constantes treinamentos pedagógicos.


“Cheguei à franqueadora, em princípio, para ministrar treinamentos pedagógicos para professores e coordenadores, e com a meta de manter os colaboradores engajados e felizes. No entanto, minha veia comercial falou mais alto e antes que eu pudesse esperar já estava fazendo treinamentos com as equipes comerciais inFlux em todo o Brasil. Esse feeling empresarial é algo que faz parte do meu DNA”, explica Paulo.


Paulo percebeu que a inFlux realmente entrega aquilo que oferta, ou seja, o aprendizado garantido em contrato. Isso despertou o desejo em se tornar proprietário de uma unidade. Porém, sem o investimento inicial necessário para obter a primeira franquia, o empresário optou por uma decisão radical: vendeu seu veículo, uma Pajero TR4, para dar os primeiros passos rumo à realização de um sonho: “ter um negócio inFlux”. O valor obtido não era o suficiente, mas, reconhecendo o potencial de Paulo para os negócios, o diretor de expansão da inFlux, Eduardo Leal, intermediou uma parceria que viabilizou a sociedade do franqueado inFlux em uma unidade de Campinas (SP). Devido seu esforço aliado ao potencial da marca, em pouco tempo Paulo abriu sua segunda unidade, em Santo André (SP).


A paixão pela marca e a admiração pela metodologia inFlux foram fundamentais para o atual franqueado multiplicar o número de matrículas. As ideias inovadoras e a abordagem para conseguir novos alunos foram divididas com a franqueadora e disseminadas para todas as unidades da rede. Segundo Ricardo Leal, é muito importante ouvir as sugestões dos franqueados e considerar uma avaliação para implantá-las, afinal são preciosos parceiros e também responsáveis pelo sucesso da marca. A única precaução é testar as ideias nas unidades próprias. “Temos o cuidado de somente implantar ações comerciais a toda rede após termos resultados positivos comprovados”, ressalta Leal.


A inFlux possui mais de 100 unidades espalhadas por todo o País e não teme a crise. A marca acredita que este momento delicado da economia é oportuno porque as pessoas investem em aprimoramento profissional e em um novo idioma, já que é um diferencial competitivo no mercado de trabalho. “Contudo, as pessoas procuram fazer um investimento certeiro, com o dinheiro contado, elas sentem que não podem errar, por isso, investem em uma escola de qualidade e que garanta seu resultado”, explica Ricardo Leal.


Para Paulo, o momento é conveniente para negócios de idiomas. Porém, como há muitas redes de inglês no mercado, ele ressalta que é necessário o investidor analisar a metodologia aplicada e o perfil de engajamento da escola com o aprendizado.


Em todas as unidades inFlux, além de excelência no ensino de inglês, os alunos também experiências diferenciadas de contato com o idioma – e Paulo também segue esta receita. “Na minha unidade invisto em ações reais para que os alunos vivenciem momentos como se estivessem fora do país. Simulo, por exemplo, um restaurante com comidas reais e garçons que só falam inglês, para que o aluno realmente tenha êxito no aprendizado”.


Com o sucesso das duas unidades e planos para uma terceira escola, o franqueado compartilha dicas de sucesso para novos empreendedores no ramo do franchising:


- Siga ao máximo as orientações passadas pela franqueadora;
- Seja curioso, procure aprender tudo a respeito do seu negócio o mais rápido possível;
- Acredite 110% no negócio para que consiga contagiar toda a equipe de colaboradores;
- Tenha uma autodisciplina muito grande;
- E o principal: tenha em mente que a habilidade de lidar com pessoas é o grande diferencial de qualquer negócio. Invista seu tempo no relacionamento e terá os melhores colaboradores, fornecedores, parceiros e, consequentemente, mais clientes e melhores resultados.


 


Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Empreender , Franquias , Franquias de idiomas , InFlux