Estudo revela que 43% dos negócios no Brasil são liderados por mulheres

Publicado em 17/03/2015 por Imprensa

As mulheres enfrentam vários papéis de uma vez só: são donas de casa, profissionais competentes, mães, esposas, amigas, entre inúmeras outras funções. Essa é a realidade da maioria das brasileiras que conseguem dar conta de todas as responsabilidades e ainda exercer o papel de executivas e empreendedoras.


De acordo com estudo realizado pela Serasa Experian, 43% dos negócios existentes no Brasil pertencem a mulheres. O país possui 5.693.694 empreendedoras, que representam 8% da população feminina.


Prova disso é Leiza Oliveira, 41 anos, mãe de dois filhos. Entre a educação dos filhos e a coordenação do lar, Leiza comanda três empreendimentos. Ela é fundadora da rede Minds English School, marca com nove anos de atuação e que possui 70 unidades espalhadas por todo o Brasil. “É uma grande responsabilidade estar à frente da rede, administrar outros negócios e ainda ter as funções do lar e ser mãe. Mas com a organização que nós mulheres temos, conseguimos dar conta de tudo e nos sentimos realizadas”, conta Leiza.


Outras empreendedoras que fazem parte desse cenário são as sócias Carina Rosin e Flávia Picolo, da Noiva em Forma, empresa que desenvolve programa de acompanhamento físico personalizado para noivas. “É gratificante liderar seu próprio negócio. Mas também um desafio diário — acho que já nascemos multitarefa”, completa Carina.


Outro exemplo de mulher de sucesso é Cibele de Freitas, diretora da Sigbol. Ela assumiu a diretoria de ensino da empresa há aproximadamente 16 anos e, apesar de ser uma sucessão natural de família, a executiva viveu um grande desafio para realizar e coordenar o desenvolvimento da área de ensino da rede. “Temos profissionais com mais de 20 anos de casa. Eu não faria nada sem a colaboração desta equipe integrada e dedicada”, ressalta. Ela lidera uma equipe de 50 pessoas e considera extremamente importante  conseguir que os colaboradores trabalhem alinhados com o mesmo objetivo da empresa.


A franqueada Lucila Mara da Silva é outro exemplo de coragem, garra e determinação. Após ser diagnosticada com câncer de mama, lutou contra a doença até obter a cura e ainda abriu um negócio próprio de sucesso. “Escolhi a franquia da Sigbol por ser reconhecida no mercado, evitando grandes riscos. Hoje, aos 64 anos, estou satisfeita com minha decisão”, comemora a empreendedora.


Outro case de sucesso é o da sócia-fundadora do Mapa da Mina, Elisângela Barros Machado que viu no mercado de produtos folheados um segmento próspero. Começou a vender os itens para os amigos, até que notou a crescente demanda pelas semijoias. Do porta a porta conseguiu capital e em 1995 fundou a primeira loja conceito Mapa da Mina, em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. Alguns anos mais tarde, decidiu iniciar o processo de expansão da empresa. Atualmente a rede conta com quatro unidades próprias e duas franqueadas. A marca tem fábrica própria e disponibiliza um mix composto por 2.900 peças folheadas a ouro 18 quilates, desenvolvidas com componentes antialérgicos e camada de ouro, para maior durabilidade.


De acordo com o relatório da Serasa, a idade média das mulheres empresárias é de 44 anos, e a maior concentração de empreendedoras fica na região Sudeste, com 55% do total. 


Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Franquias , Franquias de cursos profissionalizantes , Bons Negócios , Mulher empreendedora , Sigbol