Conversão de bandeira é estratégia inteligente para ampliar crescimento de franquias de saúde

Publicado em 10/07/2019 por Imprensa

Por Faisal Ismail, sócio-fundador e presidente da ORTOPLAN – Especialidades Odontológicas

Nunca se falou tanto em empreender quanto nos últimos anos. Segundo o dicionário, empreender significa executar um projeto ou tarefa. O empreendedor é alguém que coloca ideias em prática, por mais difíceis ou trabalhosas que sejam. Empreender também é inovar no modo de pensar e agir, liderando a realização de processos.

O tema é tão importante que as primeiras abordagens sobre o assunto já acontecem nas salas de aula, em escolas de Ensino Fundamental. Uma pena que o mesmo ainda não ocorra, de maneira geral, nas universidades, especialmente em cursos tradicionais, como a Medicina ou a Odontologia. Digo isso, porque boa parte dos profissionais dessas áreas finalizam suas formações e especializações e o passo seguinte acaba sendo a abertura de uma clínica ou consultório, o que requer conhecimentos e atuação como empreendedor.

Na maior parte das vezes, o roteiro se repete. Esses profissionais iniciam o negócio próprio, buscam cursos para ter algum embasamento para geri-lo – ou então um sócio que possa cuidar da parte burocrática. O processo acaba sendo complicado seja por falta de aptidão para gerir um negócio ou por dificuldades mesmo em dividir o tempo entre as consultas e a administração. Muitos acabam se deparando com o crescimento das redes de franquias. No caso do setor de odontologia, o profissional que tem um pequeno consultório acaba perdendo clientes para as redes que oferecem tratamentos multidisciplinares, envolvendo as mais variadas áreas de especialização. Boa parte das redes também podem oferecer aos pacientes algumas vantagens, como o pagamento parcelado dos tratamentos.

É neste cenário que a estratégia da conversão de bandeira vem se mostrando eficaz para as redes de franquias, especialmente no mundo da odontologia. Ao optar por fazer parte de uma rede que já tenha processos consolidados e força no mercado, o profissional reúne uma série de vantagens. A gestão do negócio já foi testada e os procedimentos normalmente são bastante claros. A estrutura também já vem formatada. A franqueadora já desenhou treinamento de colaboradores, planos para atendimento e pagamento dos tratamentos, há estratégias de marketing bem definidas, profissionais que podem dar suporte em caso de dúvidas, etc. Fica mais simples conduzir um negócio quando há uma rede de apoio ampla, com pessoas capacitadas e que realmente entendem daquele setor.

Na Odontologia, minha área principal de conhecimentos, vejo inúmeros casos de colegas que optam por transformar suas clínicas particulares em unidades franqueadas de marcas consagradas a fim de ganhar competitividade. Isso acontece não apenas nas capitais, mas em cidades do interior e do litoral, independente do número de habitantes. Essa escolha deixa o odontólogo mais tranquilo para exercer sua profissão e mais confortável para gerir seu negócio, com a certeza de contar com um time atento à parte administrativa da empresa.

No caso das redes de franquias, a conversão de bandeira tornou-se uma estratégia inteligente para expansão das marcas. Basta que haja sinergia entre as duas partes e ambos – dentistas e rede – trabalhem em parceria. O mercado e o consumidores só têm a ganhar!

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Franquias de odontologia , Ortoplan