Franquia usa neuroeducação para ajudar crianças com a lição de casa

Publicado em 21/07/2017 por Imprensa

Com metodologia própria e ambiente que estimula os sentidos, Meu Dever de Casa ensina a estudar e a ter aprendizado mais eficaz

Do alerta de notificação do celular ao cheiro bom que vem da cozinha, qualquer coisinha é suficiente para distrair a criança durante os estudos. Para solucionar isso, o empreendedor Paulo Henrique Menezes usou a neuroeducação para desenvolver o método aplicado na rede Meu Dever de Casa. O objetivo principal é ajudar os alunos com a lição de casa fazendo com que os neurotransmissores do cérebro realizem sinapses das informações de forma eficaz e permanente. Com três unidades no Rio de Janeiro, o próximo passo é expandir a metodologia para franquias.

A proposta é oferecer, além da técnica, um ambiente ideal para o estudo: salas levemente perfumadas com essências especiais, músicas motivacionais em uma frequência específica e luzes na intensidade correta. Nessa atmosfera o aluno aprende a estudar, supervisionado por monitores. “Tudo é cuidadosamente preparado para que ele tenha o melhor resultado e leve isso para a vida”, destaca o fundador.

A preocupação com o ensino é primordial para investir no negócio. Não é preciso ter formação pedagógica, pois profissionais capacitados irão lidar com os jovens. No entanto, é pré-requisito gostar de crianças e ter interesse por educação. Durante o treinamento, feito pessoalmente por Menezes, o franqueado já tem contato direto com os alunos.

Com três modelos de franchising e investimento a partir de R$ 35 mil, a Meu Dever de Casa tem retorno estimado em 16 a 20 meses e faturamento que varia de R$ 15 mil a R$ 28 mil mensais, a depender do formato escolhido. Menezes planeja expandir a rede para 400 unidades em quatro anos. “É um bom momento para investir em educação. Até porque, mesmo em época de crise, os pais precisam educar os filhos, então este é um dos últimos cortes do orçamento”, enfatiza. 

Sentiu na pele

O método foi desenvolvido pelo economista há quatro anos, quando ele quis turbinar seu aprendizado de inglês. “Achei que não estava evoluindo e decidi estudar o funcionamento do cérebro. Foi quando conheci a neurociência, coloquei tudo em prática e vi que dava certo”, conta Menezes. O próximo passo foi aplicar no estudo dos filhos, João Gabriel, 17 anos, e Marina, 14 anos, e disseminar a descoberta ao fundar a Escola de Apoio Meu Dever de Casa, no fim de 2014. “Já passamos por erros e acertos. Agora está na hora de crescer”, declara com entusiasmo.

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Franquias , Franquias de educação , Meu Dever de Casa