O crescimento nas vendas de pães industrializados não preocupa franquia panificadora

Publicado em 19/05/2015 por Bruna Santos de Souza | Ultima Atualização em 21/05/2015

Tom Ricetti, diretor da Pão go to, falou que a venda de pães cresceu, contudo o mesmo não aconteceu com os produtos que acompanham e recheiam o pão.

O brasileiro consome 27 quilos de pão por ano. De acordo com o Sindicato da Indústria e Panificação (Sindipan) o mercado fatura anualmente cerca de R$ 28 bilhões. Nos últimos anos outro destaque é o crescimento da venda do pão industrializado, tanto que em 2012, o setor atingiu a marca de R$ 3,5 bilhões, crescimento de 9% se comparado com o ano anterior, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Massas Alimentícias e Pão & Bolo Industrializados (Abima). Apesar da concorrência, o mercado de panificação não teme e acredita no crescimento, mais devagar que nos anos anteriores. O franqueador Tom Ricetti, da Pão to go, conversou conosco e falou sobre as expectativas da empresa.


Os supermercados são algumas das causas do aumento das vendas do pão industrializados, aponta o Ibima, já que a compra se dá quando o cliente vai buscar outros alimentos. Assim economiza tempo. Para a Pão go to isso não é um problema, já a empresa trabalha com o pão congelado. Ricetti explicou que desta forma o pãozinho mantém a qualidade e chega com perfeição ao comprador. Sobre o crescimento da venda do produto industrializado ele salienta que “esperamos que cresça”.


A crise econômica brasileira atingiu o mercado de panificação, porém de maneira mais amena. Tom disse que a venda de pães aumentou no primeiro trimestre, mas o tíquete médio caiu de 11 para 9, isso porquê as pessoas desistiram de comprar produtos mais caros para por dentro do pão e optam por complementos mais baratos.


No Brasil atualmente há aproximadamente 52 mil empresas ligadas ao ramo da panificação. Apesar da concorrência alta, o empresário disse que não se preocupa com ela, já que o formato da Pão go to é uma padaria drive tru, ou seja, diferente das tradicionais. “Nosso diferencial é o tempo e a comodidade. O pão é um produto commodity e não tem classe social. Neste contexto geral, padarias também podem ser rápidas, mas nos planejamos estar no meio do caminho do cliente. Por exemplo, quando ele está voltando para a casa, para vai até a Pão go to compra o produto, paga e segue o seu caminho. Sem perder o tempo que se gastaria em uma padaria ou mercado”, explicou.


A Pão To Go possui atualmente 29 franquias e pretende abrir mais seis neste mês. A intenção é fechar o ano com 150 unidades em funcionamento. A projeção de faturamento da rede para este ano é de R$ 70 mil a R$ 100 mil em cada franquia. Atualmente cada unidade tem o faturamento de R$ 50 mil.


Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Franquias , Franqueadores , Franquias de alimentação , Pão to go , Crescimento da franquia