Abrir uma franquia de marca conhecida ou não?

Publicado em 26/08/2014 por Bruna Santos de Souza | Ultima Atualização em 04/12/2014

Quem busca abrir um restaurante franqueado e ainda está em dúvida em qual rede escolher, especialistas explicam que antes é necessário estudar o mercado

Abrir o próprio negócio é o sonho de muitas pessoas. Muitos empreendedores recorrem a abertura de uma franquia, pois o negócio é mais seguro que lançar uma nova marca. Quando o assunto é o mercado de alimentação as atenções de quem quer investir é alta. Só em 2013 no mercado de franquias neste setor aumentou mais de 16% em 2013. Mas será que investir em uma grande marca, já conhecida por boa parte da população é uma garantia de clientela? Alguns dirão que sim, mas especialistas na área garantem que tudo isso depende de pesquisa de mercado e muito estudo antes da abertura do comércio. 


Em artigo, Marcelo Teixeira Cossalter, gerente de projetos da Galeazzi & Associados, explica que muitos que investem no mercado de franquias esperam que o retorno do investimento seja rápido, porém isso não ocorre na maioria dos casos. “Este otimismo é comum e está ligado ao fato das pessoas procurarem franquias de marcas já conhecidas e consolidadas no mercado, uma vez que muitos consideram a opção da franquia bem mais fácil que se arriscar em um negócio próprio. Eles esperam não enfrentar as barreiras que geralmente levam as empresas a fechar suas portas. Esta decisão pode realmente facilitar o sucesso, contudo não garante”, relata. 


Investir numa franquia de restaurante com uma marca conhecida pode gerar problemas caso o futuro franqueado não conheça bem o negócio. Já e outros casos o sucesso pode aparecer desde que o empreendedor tenha conhecimento do mercado, busque sempre se atualizar e tenha paciência. Acima de tudo, é importante que o empresário não escolha a rede na qual quer ser franqueado apenas pela marca. No livro Dicas práticas para quem quer investir em uma franquia, Marcelo Cherto, presidente do Grupo Cherto, destaca que “por mais que a marca seja um elemento de grande importância, já que constitui um dos fatores de atração da clientela, de forma geral é um erro optar por esta ou aquela franquia em função apenas da marca que ela lhe permitirá ostentar”.


Cherto informa que é importante que empreendedor converse com quem já é franqueado da rede no qual ele está interessado, para procurar saber o “quão efetiva é a forma pela qual o franqueador transfere seus métodos. E o quanto os conhecimentos assim adquiridos são realmente úteis no dia a dia do negócio. Os franqueados da rede à qual estiver pensando em se vincular também poderão atestar se a empresa franqueadora é séria, saudável e cumpridora das obrigações que assume”, escreve. 


Depois de identificar todos os itens necessários antes da escolha pela rede de franchising e definir qual será a melhor, o investidor deverá começar o tramite jurídico e documental. Ele deve lembrar que isso também requer tempo. Cossalter salienta que “após aprovação do COF (Contrato de Oferta de Franquia), é elaborado um contrato definitivo e, só após o tramite jurídico, é que as operações podem ser iniciadas. O mais importante é saber que o investimento em franquias não difere muito do investimento em um outro negócio. Riscos e possibilidades andam juntos”. 


O livro Dicas práticas para quem quer investir em uma franquia pode ser baixado a partir deste link:http://www.bmaiscompet.com.br/arquivos/DicaspraticasFranquias.pdf


 Clique aqui para receber mais informações: http://www.mapadasfranquias.com.br/registro/newsletter

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Investir em franquias , Mercado de franquias , Franquias , Franquias de alimentação , Marcelo Cherto , Marcelo Teixeira Cossalter