Yes, we can!

Publicado em 28/10/2015 por Luiz Marcondes

Com método exclusivo, a Park Idiomas acredita que pode conquistar alunos pela relação custo benefício. E que pode ser testada. Saiba mais

A Park Idiomas é uma rede de escolas de inglês com 40 unidades espalhadas pelos estados de Minas Gerais, Bahia, São Paulo, Paraná e no Distrito Federal. A franquia surgiu em Uberlândia, MG e tem planos de expansão para atingir 94 unidades nos próximos 3 anos. Com crise e tudo.


Um de seus diferencias é oferecer um período de teste para que interessados possam avaliar a eficácia de seu método de ensino antes de se tornarem de fato alunos.


Conversamos com o diretor da rede, Eduardo Pacheco, para entender como isso funciona e como é possível planejar crescimento em um dos mais conturbados períodos já atravessados pela economia de nossos país.


Mapa das Franquias: Com o consumidor sensível aos preços por conta do cenário econômico, há pressão dos franqueados para alterar a precificação na rede?
Eduardo Pacheco: Na verdade não temos sentido pressão por parte dos franqueados no que diz respeito à preços. Acredito que pelo fato de termos um produto extremamente eficaz, o Método Park, entendo que o consumidor veja facilmente os benefícios que ele tem ao adquirir o produto Park e, assim, o custo benefício é extremamente vantajoso para o aluno Park. Veja que, por sermos 5 vezes mais rápidos que o concorrente, o investimento final do aluno fica a 40% do investimento que ele faria se optasse por um curso concorrente com o objetivo de se tornar fluente na língua inglesa. Então, nosso preço já é um ganho incrível para o consumidor final.


O método como diferencial


Mapa das Franquias: A Park tem observado as ações da concorrência neste momento? Ela enfrenta concorrência de alguma empresa que não seja franquia, com mais liberdade para ajustar valores?
Eduardo Pacheco: Acompanhamos de perto as ações dos concorrentes e, nos mercados onde atuamos, temos observado que o nosso "market share" está aumentando. Quanto à concorrência de empresas que não fazem parte de redes, geralmente são empresas com uma gestão que deixa a desejar e sem qualquer diferencial metodológico e, portanto, não as vemos como uma ameaça em qualquer nível. O fundamental é que temos uma vantagem competitiva de longo prazo, o Método Park, e é isso que faz com que uma empresa se mantenha saudável mesmo em momentos de crise.


Quer ver se funciona? Teste!


Mapa das Franquias: Como funciona o período “teste” ou “degustação” da Park?
Eduardo Pacheco: Temos plena confiança em nosso produto e sabemos do que ele é capaz. Como as empresas em geral tem dito que fazem com que o aluno fale inglês e, ao mesmo tempo, como nós sabemos que 95% dos alunos que estudam inglês nas escolas por aí não saem delas falando, decidimos que a melhor forma de mostrar a eficácia do Método Park é fazendo com que o aluno experimente e compare. Só assim para que o consumidor veja que, no caso da Park Idiomas, o aluno realmente se torna fluente em 140 horas de treinamento. Então deixamos o aluno à vontade para fazer aulas. Em alguns casos, deixamos que façam um mês de aulas grátis e ele, assim, vê a eficácia do método.


Mapa das Franquias: É possível ter um bom vocabulário da língua inglesa em apenas 8 aulas? Como?
Eduardo Pacheco: O Método Park permite que o aluno adquira nas 8 primeiras aulas aproximadamente 200 palavras ativas. Ou seja, 200 palavras que ele consegue utilizar em suas conversas. Não são palavras que ele só reconheça, são palavras que ele utiliza com confiança. Para que possa ter uma ideia, precisamos de 1800 palavras para que sejamos fluentes na língua inglesa. Isso significa que, com o Método Park, em apenas 8 aulas o aluno adquire 11% do vocabulário que ele precisa para ser fluente. Esse é um número que ninguém consegue igualar. Estamos bem à frente dos outros.


Um cresce, outro diminui


Mapa das Franquias: De modo geral, as previsões para 2016 têm sido sombrias no campo econômico. Como a Park encara o próximo ano? As vagas para alunos testarem a escola continuarão? Existe mais alguma estratégia anti-crise planejada?
Eduardo Pacheco: Já prevíamos um 2015 pior que os anos anteriores. O governo gastou e motivou o gasto acima das possibilidades por vários anos consecutivos e sabíamos que a conta ia chegar. Por anos, vínhamos crescendo mais de 30% ao ano e, sabendo da chegada da recessão, projetamos um crescimento de 18% para o ano de 2015 e vamos bater as metas.


Como não vejo o governo tomando ações claras para diminuir despesas e o vejo continuando a interferir negativamente na economia, sem falar da crise de credibilidade que enfrentamos, não creio que o capital estrangeiro voltará ao Brasil na forma de investimentos. Com isso, as previsões são de um 2016 árduo para a maioria. Assim, precisamos aceitar que o mercado, de maneira geral, não deve expandir como expandiu em anos anteriores. No entanto, estou certo de que a Park Idiomas continuará crescendo como foi em 2015. Cresceremos pelo aumento do nosso "market share” nos mercados onde atuamos. Essa é a vantagem que as empresas missionárias têm em relação às outras. Elas conseguem entregar mais valor e, com isso, vencer os concorrentes. Por isso, sei que, para que cresçamos em 2016, alguém vai diminuir de tamanho, assim como foi em 2015.


Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Franquias, Franquias de idiomas, park-idiomas, Crise Econômica, Economia e Mercado