Mulheres, mães e empreendedoras

Publicado em 06/05/2016 por Imprensa

Franqueadas mostram como é possível conciliar os desafios da maternidade com o sucesso profissional

Donas de casa, mães, esposas, amigas, profissionais competentes são alguns dos importantes papeis desempenhados pelas mulheres todos os dias. Aliás, esta é a realidade de grande parte das brasileiras que conseguem conciliar as tarefas do dia a dia com o papel de empresárias, empreendedoras e profissionais dedicadas ao desenvolvimento de sua carreira.


De acordo com um levantamento realizado pela Serasa Experian, o Brasil conta com mais de 5 milhões de mulheres empreendedoras, número que representa cerca de 8% da população feminina no país. Com idade média de 44 anos, as empresárias têm sua maior concentração nas regiões Sudeste (55,06%) e Sul (19%).


Um dos setores procurados pelas mulheres que sonham em ter a própria empresa é o mercado de franquias, que surge como oportunidade de investir seu capital em um modelo de negócios já estruturado e testado pela franqueadora. Este foi o caso da empreendedora Bia Urbano que decidiu apostar na abertura de uma unidade da rede Sigbol Fashion – especializada em cursos profissionalizantes de confecção e moda – como uma forma de mudar totalmente o rumo de sua carreira profissional após a maternidade. “Ter o próprio negócio não significa menos trabalho, apenas horas mais flexíveis para favorecer o convívio com os filhos. Mas, é preciso se organizar, tanto em casa quanto no trabalho, para se equilibrar entre as funções de mãe e empresária. Uma boa equipe ajuda muito”, explica Bia.


A franqueada da Sigbol Fashion conta que abriu sua unidade quando seu filho não tinha completado nem um ano de vida. “Minha história não tem sido diferente de tantas outras mulheres, uma verdadeira correria. No entanto, eu tento buscar o maior equilíbrio possível, sendo produtiva e eficiente no trabalho para poder desfrutar de mais horas em casa com meu filho, que hoje tem 4 anos”.


Outra empreendedora que também aprendeu a conciliar a maternidade e o desejo de manter o próprio negócio é a franqueada Valéria Matias, de São Bernardo do Campo, que optou por investir em uma unidade da rede de franquia de cursos profissionalizantes de confecção e moda quando um de seus filhos não tinha nem chegado aos três anos e sua filha mais velha estava no auge da adolescência. “Antes de ser franqueada eu trabalhava como gerente de vendas na Sigbol Fashion e era muito difícil deixar o Arthur tão pequeno para ir trabalhar. Por isso, não pensei duas vezes quando tive a oportunidade de adquiri uma escola da marca”, conta.


Valéria ainda acrescenta que seu dia a dia mudou totalmente quando decidiu colocar em prática seu perfil empreendedor. “Trabalho próximo à minha casa, tenho qualidade de vida e mais tempo com meus filhos e estou muito mais presente em suas vidas. Além disso,  trabalho com algo que tenho paixão e na área de moda, pela qual sou apaixonada. Me sinto muito feliz e realizada profissionalmente, pois hoje atuo com algo que gosto e posso curtir meus filhos”, conclui.


Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Franquias , Franquias de cursos profissionalizantes , Mulher empreendedora , Sigbol , Dia das mães nas franquias