Vendas do varejo paulista devem subir 4% no mês do Dia dos Pais, aponta FecomercioSP

Publicado em 29/07/2016 por Imprensa

Segundo a Entidade, apesar da boa expectativa para o setor, o segmento de lojas de vestuário e calçados, principal beneficiado pela data comemorativa, pode ter queda de 5% em agosto

Recentemente, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) revisou a sua projeção de vendas do comércio varejista paulista em 2016, que devem encerrar o ano estáveis em relação ao ano anterior. Após sucessivos resultados negativos, espera-se que o varejo esboce uma recuperação já a partir de julho e, em agosto, a Entidade projeta uma alta de 4% no faturamento real do setor, na comparação com o mesmo período do ano passado. Apesar de ser o mês do Dia dos Pais, o crescimento nas vendas não será motivado pela data, pois as lojas de vestuário, tecidos e calçados, segmento preferido na hora da escolha dos presentes, devem apresentar queda de 5%.


Para a assessoria técnica da Entidade, apesar da perspectiva de crescimento no faturamento do varejo, o cenário segue bastante negativo para as principais variáveis relacionadas ao consumo: as taxas de juros estão altas, há pouca disposição das famílias para contrair dívidas, enquanto bancos e financeiras estão muito seletivos na concessão de empréstimos, restringindo a oferta de crédito. Além disso, o orçamento das famílias segue comprometido pelos altos preços dos bens de primeira necessidade, a renda real recuou e o desemprego aumentou significativamente desde o Dia dos Pais do ano passado.


Nesse contexto, os presentes de valor mais elevado, como eletrodomésticos e eletrônicos, por exemplo, devem perder espaço na lista dos mais vendidos, dando lugar a itens com preços menores, que comprometam menos o orçamento e não exijam financiamento.


Presentes salgados
Os segmentos de lojas de vestuário e calçados e de eletrodomésticos, eletrônicos e lojas de departamentos, os mais impactados pelo Dia dos Pais, têm projeção de quedas nas vendas de 5% e 4%, respectivamente, na comparação com agosto de 2015.


Apesar do movimento fraco do comércio e dos seguidos recuos nas vendas, muitos itens das listas de presentes para os pais apresentam alta de preços superior à inflação média acumulada em 12 meses até junho (de 9,64%, segundo o Custo de Vida por Classe Social (CVCS) da FecomercioSP).


As principais altas são observadas nos produtos: microcomputador (26,4%), joia (22,4%), televisor (16,7%), instrumento musical (13,3%), aparelho de som (12,2%), camisa/camiseta masculina (11,1%), calça comprida masculina (10,1%) e bicicleta (10,0%).


Ainda assim, há espaço para economizar nesta data com produtos que sempre marcam presença na preferência dos pais e que apresentam aumento de preço abaixo da inflação média. Os sapatos masculinos (3,1%), CD e DVD (3,6%), tênis (3,8%), short e bermuda masculina (5,4%), perfume (8%) e aparelho de DVD (9,3%) são os itens que, apesar de estarem mais caros, os preços aumentaram abaixo da inflação.


Já o agasalho masculino é o único item que apresenta queda nos preços (-5%) e pode ser uma boa opção na hora de presentear os pais nesta data comemorativa.


Estoques altos estimulam promoções
Apesar do conservadorismo dos empresários e da redução dos pedidos junto a fornecedores, os estoques do varejo paulistano seguem elevados, o que pode estimular promoções e liquidações para o Dia dos Pais. De acordo com a pesquisa de estoques da FecomercioSP, em julho, 36,8% dos empresários entrevistados disseram estar com estoque de mercadorias acima do adequado. O número é 8,8 pontos porcentuais superior ao registrado em julho do ano passado.


Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Franquias , Dia dos pais nas franquias , Crise Econômica , Pesquisas , Economia e Mercado