Setor de serviços de turismo, hospedagem e eventos cresce 8,1% no primeiro semestre em São Paulo

Publicado em 28/09/2016 por Imprensa

Pesquisa da FecomercioSP mostra que atividade amenizou queda do setor geral de serviços na capital e registrou faturamento real de mais de R$ 3,8 bilhões nesse período

O faturamento real do setor de serviços de turismo, hospedagem e eventos na cidade de São Paulo atingiu R$ 768,5 milhões em junho, crescimento de 10,0% em relação ao mesmo mês de 2015. No acumulado do primeiro semestre a alta foi de 8,1% para uma receita de R$ 3,8 bilhões. É o que aferiu a Pesquisa Conjuntural do Setor de Serviços (PCSS), feita pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) com base nos dados da Secretaria Municipal de Finanças e Desenvolvimento Econômico.


O setor de serviços paulistano faturou R$ 21,3 bilhões em junho, recuos de 3,0% em relação ao mesmo mês de 2015 e de 3,7% no acumulado dos seis primeiros meses do ano, em termos reais. Apenas três entre as 13 atividades analisadas cresceram nesses períodos, sendo o segmento de serviços de turismo, hospedagem e eventos um dos destaques positivos.


O desempenho do turismo, segundo a Entidade, reflete a capacidade dinâmica do setor de se adaptar às mudanças no cenário econômico e político, considerando a intensa movimentação turística da cidade de São Paulo nos âmbitos de negócios e eventos. A alta de 8,1% no faturamento real acumulado no primeiro semestre representa, em termos monetários, um acréscimo de R$ 287,7 milhões em relação ao mesmo período de 2015.


O Conselho Executivo de Viagens e Eventos Corporativos (CEVEC) da FecomercioSP destaca que é importante haver um olhar transversal para o setor, pois comporta diversos segmentos, como hotelaria, transportes aéreo e terrestre, agenciamentos tradicional e on-line, tecnologia, alimentos e bebidas, centros de convenções, locadoras de automóveis, organizadores e diversos prestadores de serviços de eventos, e também afeta indiretamente outros segmentos , como o de comércio e de lazer e entretenimento.


Para a presidente do Conselho, Viviânne Martins, "Apesar do protagonismo internacional da cidade no cenário de turismo e eventos, despontando há alguns anos entre os principais destinos turísticos do Brasil, São Paulo ainda tem um longo caminho a seguir. Temos muitos pontos a serem melhorados, desde a mobilidade urbana, com transporte público que acesse os principais centros de convenções e eventos, limpeza urbana, consciência da comunidade no cuidado com a cidade, até o próprio governo entender a importância deste setor para uma cidade como São Paulo", afirma.


Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Franquias , Crise Econômica , Pesquisas , Economia e Mercado