Saúde, sabor e sopinha: a fórmula de uma franquia

Publicado em 12/03/2018 por Luiz Marcondes | Ultima Atualização em 15/03/2018

Papa Rica começou com alimentos para bebês e 20 anos depois já é gente grande no mercado. Saiba mais

A Papa Rica é uma empresa familiar que nasceu em 1998 para atender a demanda das mães que trabalhavam fora e não tinham tempo para elaborar um cardápio saudável ou cozinhar para seus bebês. Eram as “sopinhas” que acabaram virando uma linha de produtos.

A marca foi uma das pioneiras no mercado de alimentação infantil sustentável. Sua qualidade superior aos produtos industrializados e o fato de ser mais acessível para consumo cotidiano fizeram com que a Papa Rica ganhasse destaque.

Com investimento a partir de R$90 mil é possível adquirir uma unidade franqueada.

Mas quem acha que trabalhar com a franquia vai ser sopa (ou sopinha), engana-se: o próprio Rodrigo Cavalheiro, sócio Proprietário da Papa Rica já avisa: “Os produtos são ótimos, mas não se vendem sozinhos.” E como vender? Confira a entrevista com ele.

Mapa das Franquias: Por favor, conte-nos mais detalhes sobre o início da Papa Rica.

Rodrigo Cavalheiro: A "Papa Rica" nasceu em 1998 para solucionar um dos maiores dramas da maternidade: a introdução da alimentação complementar. Eram diversos sabores de sopinhas em diversas texturas. As mães ficaram apaixonadas pela solução. Até então não havia nada parecido no mercado. A empresa foi fundada pela Marisa Santos para atender amigos e vizinhança. Logo a empresa tomou corpo de negócio e passamos a profissionalizar o desenvolvimento de produtos e os processos produtivos.

Hoje a Papa Rica conta com 15 funcionários e é gerida pela família: Marisa, Nanci e Rodrigo. Em 20 anos de história estabelecemos nossos produtos em 4 linhas, que atendem desde os bebês até os avós.

Mapa das Franquias: Por que decidiram começar pela alimentação infantil e como foi a expansão para outros alimentos?

Rodrigo Cavalheiro: O Guilherme (filho da Marisa) tinha acabado de nascer e ela vislumbrou esse negócio como promissor, além de atender sua necessidade pessoal. 

Os demais produtos (Frutinhas e Comidinhas) foram criados em atendimento às demandas de clientes. Faltavam opções antes e depois das Sopinhas. A linha Na Medida - lançada em 2017 - foi uma aposta que deu certo. Faltava uma opção saudável (e ao mesmo tempo gostosa) no mercado!

Mapa das Franquias: Como é feito o controle de qualidade dos alimentos? Existe alguém da franqueadora que visita os franqueados?

Rodrigo Cavalheiro: Os insumos são sempre muito frescos. Costumamos dizer que "na noite anterior eles estavam debaixo da terra". As proteínas são sempre congeladas e há um controle rigoroso no recebimento e estoque de mercadorias.

Tudo é estocado de forma correta, sem caixas ou embalagens que possam trazer riscos ao produto final. Todas as preparações têm amostras retiradas de acordo com as recomendações da ANVISA.

Temos a figura do supervisor de campo, que visita as franquias com um formulário extenso avaliando dezenas de itens de controle para que a operação funcione de acordo com as premissas da rede. O papel do supervisor é orientar o franqueado a seguir as regras e costumes da franquia, para que a experiência do cliente final seja uniforme em qualquer loja.

Saudável e gostoso

Mapa das Franquias: Qual é o público de vocês? Existe uma preocupação grande com alimentação saudável, só com o sabor ou as duas coisas?

Rodrigo Cavalheiro: A Papa Rica começou com o público infantil e hoje se mantém forte nesse segmento. A oportunidade de agregar o público adulto é recente e vem sendo aceita positivamente pelos clientes.

Existe um equilíbrio interessante entre alimentação saudável e saborosa. O bebê certamente recusa um alimento que seja saudável mas não seja gostoso. Nosso diferencial é que conseguimos extrair sabor de ingredientes saudáveis.

Na linha adulta temos uma abordagem mais arrojada, usando carboidratos integrais e ingredientes diferenciados. Procuramos ser mais gostosos e menos neuróticos, sem perder o aspecto saudável.

Mapa das Franquias: Como foi o processo de franchising? Qual o perfil do franqueado da Papa Rica hoje?

Rodrigo Cavalheiro: A formalização da Papa Rica como franquia levou em torno de 8 meses. Depois de 2 meses conseguimos abrir nossa primeira franquia, em Piracicaba, que vem superando as metas de faturamento até então.

Como perfil, o franqueado precisa ter muita vontade de trabalhar. Os produtos são ótimos, mas não se vendem sozinhos. Também precisa ter facilidade de comunicação e ter bom relacionamento interpessoal.

É ideal que o franqueado participe da operação e gestão da sua unidade, seja na frente operacional ou na frente comercial.

Mapa das Franquias: Que meios são utilizados para se conectar com os franqueados no dia a dia? Whatsap, intranet, outros?

Rodrigo Cavalheiro: O WhatsApp é muito eficiente. Usamos com frequência para nos comunicarmos com os gestores das franquias. Para atividades do dia a dia, envio de pedidos e comunicação interna à rede, usamos um software de extranet.

Mapa das Franquias: Como os executivos da marca estão vendo a situação política e econômica do país em 2018? É possível crescer mesmo em ano de eleição e incerteza?

Rodrigo Cavalheiro: Em 2017 saímos definitivamente da crise. As vendas cresceram e foi possível traçar planos mais factíveis. Não apontamos candidatos, mas o país precisa se livrar do peso do estado. O mercado como um todo pede uma abordagem mais liberal dos governantes.

Em 2018 enxergamos um crescimento excepcional baseado na expansão por franquias, que traz mais visibilidade à marca e mais clientes às lojas.

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Franquia , Franquias de alimentação , Papa Rica