Pense pequeno

Publicado em 09/06/2015 por Luiz Marcondes

Franqueadoras oferecem modelos de negócio do tamanho do bolso do franqueado para driblar a crise

Diminuir para crescer. Parece paradoxal, mas é essa a saída que muitas franqueadoras estão buscando diante da desaceleração da economia este ano. É uma maneira de contornar o alto custo de implantação de novas unidades sem perder o foco na expansão.


"Pensar pequeno" pode ser mesmo a saída quando há menos dinheiro disponível e os juros estão altos. Franqueadoras como Imaginarium e Hope, por exemplo, já criaram formatos de lojas reduzidos para se adequar ao tamanho do bolso de novos franqueados.


O plano de expansão da Imaginarium para 2015 baseia-se no chamado modelo fit. Esse novo formato tem investimento inicial de R$ 129 mil e é voltado para regiões que tenham a partir de 100 mil habitantes.


Já a Hope adotou um modelo chamado de 1.0, com investimento de R$ 200 mil, sendo que o modelo tradicional fica entre R$ 400 mil e R$ 450 mil.


E a taxa de franquia sofreu redução de R$ 45 mil para R$ 30 mil. Uma economia significativa e muito oportuna: em momentos de crise,muitos profissionais podem repensar suas trajetórias e as franquias surgem como alternativa atraente. Ainda mais com esse valores.


Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Franquias , Franqueadores , Oportunidades de negócios , Modelo de Franquia , Crise Econômica , Economia e Mercado