Food trucks são tendência de negócios em 2015

Publicado em 11/05/2015 por Imprensa | Ultima Atualização em 02/06/2015

No Brasil, os food trucks estão, ao poucos, ganhando mais espaço. Los Cabrones, de comida mexicana, é uma marca que recentemente aderiu ao formato.

A crise econômica de 2008 nos EUA e Europa promoveu uma tendência gastronomica mundial que veio pra ficar: a dos food trucks, caminhões estilizados transformados em restaurantes itinerantes. Modelo enxuto e que requer baixo investimento, logo se tornou opção ideal de negócio para aqueles que, na época, precisavam de novas alternativas para manter a renda, enquanto, do outro lado, os consumidores buscavam lugares mais baratos pra comer (a crise inflou os preços dos cardápios de restaurantes).


O conceito é de uma gastronomia variada – existem food trucks que servem desde lanches mais comuns até pratos de culinária internacional -, com leve ‘toque’ gourmet e preços mais acessíveis (entre R$ 15 e R$ 20). “São pratos vendidos na rua, mas com qualidade e higiene, características que mudam a relação do público com a comida e com o espaço público,” comenta o empresário Reinaldo Zanon. Cidades como São Paulo e Rio de Janeiro já têm realizado feiras de food trucks, sendo que a primeira regulamentou a alguns meses lei que favorece o comércio gastronômico de rua.


Anúncio - Duopo - Serviço de Precificação


Expectativas para 2015


Segundo o Ibope Inteligência, alimentação fora de casa movimentou R$ 140 bilhões ano passado. O mercado em alta tem promovido o interesse de empresários do segmento de gastronomia. O próprio Reinaldo Zanon é um exemplo. Em outubro, ele e seus sócios, Leonardo Cannizza e Rodrigo Nicoletti, adotaram formato de franquia food truck para o Los Cabrones. Trata-se de um restaurante de comida mexicana. Poucos meses depois, 12 franquias foram comercializadas dentro e fora de São Paulo. “,” comenta o empresário.


Cabe no bolso


O investimento inicial no food truck do Los Cabrones é de aproximadamente R$ 67 mil, valor que, segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), caracteriza as marcas como microfranquias. “O faturamento pode chegar a R$ 45 mil mensais, com lucro líquido de 20% a 35%”, comenta. “Custa menos do que manter um restaurante e ainda existe possibilidade de uma maior aproximação do dono do negócio com seus consumidores,” complementa.


AtitudeCom


Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Franquias, Franquias em food trucks, Crise Econômica, Economia e Mercado