Corretora dá dicas na hora de contratar Seguro Educacional para o início do ano letivo

Publicado em 09/02/2018 por Imprensa | Ultima Atualização em 10/02/2018

Com o aumento do desemprego e a inadimplência, a procura pelo seguro educacional cresceu 10% no último ano na Bidon Corretora de Seguros

Todo começo de ano é sempre a mesma coisa, IPVA, IPTU, gastos com material escolar, matrícula da escola ou faculdade, entre outras dezenas de contas a serem pagas. E mesmo com o orçamento apertado uma coisa não pode ser deixada de lado: a educação dos filhos.

Para garantir uma boa educação, alguns imprevistos podem acontecer no período letivo. Para isso, o Seguro Educacional acaba se tornando uma alternativa segura para aqueles que têm filhos matriculados em escolas particulares, faculdade, cursos de idiomas, entre outros.

Marluz Felipe Wichmann, diretor de Operações e corretor de seguros responsável pela rede de franquia Bidon Corretora de Seguros, que possui 130 unidades no país, explica que os seguros educacionais são oferecidos geralmente pela própria instituição escolar. “Esse tipo é mais barato, já que a seguradora garante menor preço por um maior número de contratações (normalmente 50% dos alunos matriculados). Mas também podem ser solicitados seguros individuais em instituições financeiras, como bancos, ou na própria seguradora”, conta.

O aumento do desemprego, a recessão econômica e o medo de inadimplência por parte das instituições de ensino fez com que as vendas de Seguro Educacional crescessem nos últimos dois anos. Somente na Bidon, a procura por este seguro aumentou 10% em 2017, em comparação com o ano anterior.

De acordo com a Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi) os prêmios de Seguros Educacionais chegaram a R$ 34,35 milhões entre janeiro a setembro de 2016, um salto de 76,7% em relação a igual período de 2015.

Coberturas disponíveis

O seguro Educacional é algo em que os pais de um estudante ou ele mesmo pode contratar para assegurar o pagamento das mensalidades e a manutenção em caso de dificuldade.

Wichmann pontua que o seguro educacional é uma contribuição ao aluno cujo responsável foi vítima de invalidez, desemprego ou morte. Estão disponíveis coberturas como: Pagamento de 3 a 4 mensalidades no caso do responsável ficar desempregado; Cobertura da formatura no caso de não utilização do seguro durante a vigência (acordado com o contrato); e Pecúlio, além do pagamento das mensalidades, no caso de morte do responsável financeiro do contrato.

O prêmio para cada segurado de uma apólice coletiva varia entre 1% a 2% do valor da mensalidade para risco de morte, invalidez e desemprego. O diretor cita como exemplo uma mensalidade escolar de R$ 700, a uma taxa de 1,5% resulta em R$10,50 de prêmio por mês. A contratação do Seguro Educacional é feita para um ciclo de estudo, com a renovação anual da apólice.

Direito garantido

Muitos pais não sabem que ao efetuar a matrícula do aluno na unidade escolar o Seguro Educacional já está embutido no preço.

Algumas escolas cobram uma taxa para reservar a matrícula para o próximo ano letivo. Com isso, os pais têm direito a receber de volta a taxa referente à reserva de vaga caso comuniquem no prazo determinado no contrato a desistência da matrícula do filho no colégio.

Outro fato que os pais devem ficar atentos é que é obrigatória a escola divulgar no texto a proposta de contrato, o valor da anuidade e o número de vagas por sala 45 dias antes da data final para a matrícula.

Os alunos já matriculados e em dia com as mensalidades têm direito à renovação da matrícula.

Vantagens de ter um seguro educacional

O Seguro Educacional costuma garantir a compra parcial ou total do material escolar e do uniforme, em caso de morte natural ou acidente, de invalidez permanente por acidente e por doença do responsável pelo aluno. “O pagamento, em geral, é limitado ao valor de duas mensalidades, de acordo com a importância contratada na apólice. No início de cada ano letivo, durante a validade do contrato, a seguradora faz o pagamento em uma única vez. Mas se o aluno repetir o ano, ele não vai receber novamente essa quantia”, explica Marluz.

Já para os casos de perda de emprego, grande parte das seguradoras garante o pagamento do valor das mensalidades por três meses, apenas uma vez durante a validade do seguro educacional.

O diretor de operações salienta que o interessante é que algumas seguradoras não impõem carência. A não ser para pagamentos de indenização em casos de desemprego, com prazo de até três anos. “É importante entender que o seguro educacional tem uma série de questões contratuais como a carência que além de comprovar estabilidade financeira para aderir o seguro, varia de 12 a 18 meses”, conclui.


Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Franquias , Franquias de educação , Bidon Corretora de Seguros