Confiança do empresário paulistano sobe pelo segundo mês consecutivo em outubro, aponta FecomercioSP

Publicado em 01/11/2018 por Imprensa

Contudo, segundo a Entidade, o Índice de Investimento do Empresário do Comércio (IIEC) sofreu a quinta queda consecutiva decorrente das incertezas eleitorais

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio no Município de São Paulo (ICEC) avançou pelo segundo mês consecutivo. A alta foi de 0,8%, ao passar de 101,8 pontos em setembro para 102,6 pontos em outubro. Entretanto, na comparação com o mesmo período do ano passado, o índice continuou em queda (-4,5%).

Apurado mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), o ICEC varia de zero (pessimismo total) a 200 pontos (otimismo total).

Na análise por porte, as empresas com até 50 empregados apontaram leve alta de 0,8%, passando de 101,2 pontos em setembro para 102 pontos em outubro. No entanto, as empresas com mais de 50 empregados sofreram queda de 1,4%, passando de 130,7 pontos em setembro para 128,8 pontos em outubro.

Indicadores

Dos três quesitos que compõem o indicador, o Índice de Investimento do Empresário do Comércio (IIEC) caiu pelo quinto mês consecutivo. O índice recuou 0,3% – de 89,8 pontos em setembro para 89,5 pontos em outubro. Na comparação anual, o indicador retraiu 3,6%.

O Índice das Condições Atuais do Empresário do Comércio (ICAEC) voltou a crescer (3,2%) e registrou 73 pontos em outubro, ante 70,8 pontos em setembro. Entretanto, na comparação com o mesmo mês de 2017, houve retração de 7,3%. O Índice de Expectativa do Empresário do Comércio (IEEC) obteve leve alta de 0,3%, ao atingir 145,2 pontos em outubro, ante 144,8 pontos em setembro. Na comparação com setembro do ano passado, houve retração de 3,7%.

De acordo com a assessoria econômica da FecomercioSP, apesar de o indicador apresentar melhora na confiança dos empresários, há uma clara insatisfação apontada em seus níveis atuais de estoque, retração essa que pode ser atribuída à fraca recuperação do comércio em decorrência do alto índice de desemprego ainda registrado, da recente alta do dólar e da redução dos investimentos.

A Entidade avalia que os avanços do indicador em setembro e outubro está associado ao comportamento mais positivo de alguns fundamentos macroeconômicos que são decisivos para expansão do comércio, tais como a redução da inflação nos últimos dois meses, o avanço da confiança do consumidor e a proximidade com as festas de fim de ano, que normalmente alavancam o ânimo dos empresários e consumidores. Contudo, a classe empresarial está menos confiante do que no ano passado e, agora, mais preocupada em função das incertezas políticas, que acabam criando imprevisibilidade diante da condução dos seus negócios. Essas incertezas devem diminuir após a definição eleitoral.

Nota metodológica

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) contempla as percepções do setor em relação ao seu segmento, à sua empresa e à economia do País. São entrevistas feitas em painel fixo de empresas, com amostragem segmentada por setor (não duráveis, semiduráveis e duráveis) e por porte de empresa (até 50 empregados e mais de 50 empregados). As questões agrupadas formam o ICEC, que por sua vez pode ser decomposto em outros subíndices que avaliam as perspectivas futuras, a avaliação presente e as estratégias dos empresários mediante o cenário econômico. A pesquisa é referente ao município de São Paulo, mas sua base amostral reflete o cenário da região metropolitana.

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Economia e Mercado