Capital Paulista é foco de expansão da Rede Leve Pizza, pioneira das pizzas pré-assadas no Brasil

Publicado em 01/08/2017 por Imprensa

Reduzindo o tempo para que uma empresa seja aberta na capital, burocracia é simplificada e empreendedores de São Paulo poderão abrir em até dois dias sua franquia

Com surgimento em São José do Rio Preto, interior do Estado de São Paulo, a Rede Leve Pizza surgiu como a primeira rede de franquia de pizzas pré-assadas no Brasil. Devido à toda inovação realizada pela rede, em 2010 a marca entrou para o franchising e pôde expandir seu modelo de negócio por todo o país fortalecendo o setor de alimentação imune às crises econômicas brasileiras, já que as pessoas precisam se alimentar e procuram cada vez mais, alternativas acessíveis para uma boa alimentação.

Dados da ABF - Associação Brasileira de Franchising – de 2016, mostra o crescimento de 8,3% das franquias em relação a 2015, com o faturamento de R$ 139,593 bilhões para R$ 151,247 bilhões, neste ano é esperado que seja ainda melhor. “O Franchising Brasileiro enfrentou com muito profissionalismo e dedicação o desafiador cenário econômico brasileiro e, com isso, preservou suas operações. Além disso, a operação em rede foi mais importante do que nunca, favorecendo a renegociação de custos, a troca de experiências e o desenvolvimento conjunto de novas estratégias”, afirmou o presidente da ABF, Altino Cristofoletti Junior.

Alimentação produzida e consumida fora do lar

A alimentação fora de casa cresce cada vez mais e tem seu lugar no dia a dia dos brasileiros. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) é gasto pelo brasileiro cerca de 25% da sua renda com alimentação fora de casa. A ABIA (Associação Brasileia das Indústrias da Alimentação) mostra que o setor tem crescido em média 14,2% ao ano. 

Mesmo com a crise econômica que diminuiu o poder de compras, muitos brasileiros não mudaram seu hábito de se alimentar fora de casa ou até mesmo buscar o alimento já pronto. O mais procurado é a praticidade e rapidez, pois assim os brasileiros economizam tempo. Ao invés de cozinhar, podem comprar o alimento em algum estabelecimento e leva-lo para a residência, ao invés de “perder tempo” preparando. Segundo pesquisa, a falta de tempo e a modernidade contribuem para que 34% dos brasileiros gastem mais com alimentação produzida fora de casa. Nos Estados Unidos o número já é de 49%. A pesquisa indicou também que quanto maior for a força no trabalho é maior a ocorrência e probabilidade, de pessoas se alimentarem fora de casa.

O lucro do setor de Food Service em 2015 cresceu 6,2%, evolução maior que em 2016 que foi registrado 5,2%. A estimativa para 2017 é que o setor cresça 10,9%, pois diversos fatores não estão mais jogando contra ou impedindo que esses números aumentem ao passar dos anos. A inflação, por exemplo, gera o impacto diretamente no bolso do consumidor, mas mesmo assim as redes não param de investir, o que faz com que gere equilíbrio entre a inflação e os gastos do brasileiro.

Potencial da maior capital do país

A economia na cidade de São Paulo forma o maior PIB (Produto Interno Bruto municipal do Brasil) o que faz com que a capital paulista seja a 10ª mais rica de todo o mundo. Segundo previsões, em 2025 será a 6ª cidade mais rica do planeta segundo dados do Fecomercio/SP. Analistas também têm apontado São Paulo como uma importante cidade global que tem acesso às principais rotas aeroviárias, às principais redes de informação, assim como sedia filiais de empresas nacionais, instituições financeiras, que carregam grande importância global.

A grandiosidade econômica de São Paulo é tão ampla que pode ser comparada a um país. Seu orçamento anual de R$42 bilhões e arrecadação maior que R$17 bilhões o PIB da “cidade global” é muito expressivo, chegando a cerca de R$389 bilhões de reais. Se a capital fosse uma nação ela seria a 40ª com a maior economia de todo o mundo. O montante gerado pelo PIB é superior a países como Israel, Egito, Chile. Comparando com países da América Latina, São Paulo está na 5ª posição, o PIB paulistano representa 62,93% do PIB argentino. A cidade comporta 63% das sedes de grupos internacionais instalados em todo o país, gerando particularmente, maior riqueza do que 22 estados estadunidenses.

Mais oportunidades e facilidades

Em 21 de junho, o prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB), anunciou a mudança de dois dias para se abrir uma franquia na cidade de São Paulo com o programa “Empreenda Fácil” em parceria com o Estado, a partir de junho de 2018 o prazo será de dois dias e a partir de janeiro de 2018 será de cinco dias.

O objetivo é que a partir de 2018 a cidade de São Paulo esteja entre as cinco melhores cidades de todo o mundo para o empreendedorismo. É preciso ter esperança no Brasil e na economia, empresários não podem deixar de ter esperança e confiar que tudo irá melhorar e crescer novamente. “Não percam a esperança, não deixem se contaminar com a questão política, olhem a economia dos seus negócios, olhem para o número de franquias”, acrescentou Dória em sua apresentação.

Levar a sua rede de franquias para São Paulo pode ser uma ótima oportunidade de fomentar e engrandecer sua franquia, já que a cidade está na mira da expansão de diversos setores de franqueados que driblam a crise e continuam investindo cada vez mais no crescimento e expansão na cidade que é considerada como estratégica para o setor. “São Paulo é um grande polo de expansão. Há muitos pontos para instalação, empreendedores e clientes querendo experimentar a marca. Isso faz com que ela cresça mais rapidamente”, destaca Altino Cristofoletti Junior.

Deve-se ir para São Paulo, quem tenha um conceito que caiba, encaixe na cidade e com suas principais necessidades, tendo em vista os pontos positivos da cidade e conceitos que se encaixam com a ideia de propagação. A Rede Leve Pizza procura expandir para a cidade de São Paulo e tem em mente que se encaixa em todos esses conceitos. A cidade sempre muito movimentada, as pessoas sempre com muita pressa, assim precisam de algo para comer que seja rápido. “E esse é um dos diferenciais da Rede, pois contam também com o sistema delivery, gerando praticidade e rapidez para o cliente que está sempre com pressa”, relata Tiago Azem, diretor executivo da rede.

Pensando em São Paulo, as estratégias de expansão têm avançado para bairros que se encontram mais distantes dos grandes centros. Bairros que são mais afastados estão em constante crescimento, contam com diversas construções e projetos que vão acolher toda a nova população. Em certo ponto, são bairros que tem alguma carência, alguma necessidade que por estarem em crescimento ainda não estão supridas. “Vendo este cenário, buscamos expandir nossa marca para estes locais, pois além de suprir as possíveis necessidades e vontades da população daquela região, vamos ganhar com isso também”, explica Azem.

A Rede Leve Pizza conta com 11 unidades no estado de São Paulo e almejam implantar mais 30 na cidade. Hoje a rede possui 130 unidades em todo o país e planeja estar com 200 unidades até o fim de 2018. A explicação para tamanho sucesso é que a Rede Leve Pizza oferece todo o suporte necessário para os franqueados, dando liberdade para a escolha do ponto comercial, fornecendo projeto, animação 3D e todo suporte com orientação para a montagem da unidade. Passada a inauguração a rede não deixe de estar presente, continuam prestando total auxílio nas necessidades diárias, suporte aos procedimentos de montagem de pizzas e fabricação da massa entre outras facilidades disponibilizadas pela marca que são: software próprio, servidores e programadores próprios e uma agência de publicidade que está à disposição para a produção de campanhas, materiais e toda a identidade visual da unidade franqueada.

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Franquia, Empreender, Franquias de pizzarias, Rede Leve Pizza