Bairro da Mooca, em São Paulo, tem primeira loja convertida para a bandeira Petland

Publicado em 13/06/2017 por Imprensa

Clientes aprovaram novo visual da loja, a disposição dos produtos e o atendimento diferenciado. A rede de franquia está presente em 19 países

Os moradores da Mooca, um dos bairros mais tradicionais da cidade de São Paulo, tem uma nova opção de compras e serviços para seus animais de estimação. A Petland, rede internacional de franquia para pet shop, fez a primeira conversão de bandeira na região e aposta nessa tendência no mercado de franquia para ampliar o número de unidades no país.  Com investimentos de R$ 160 mil, Neli Hernandes ex-gerente de comércio exterior encontrou na marca um modelo de negócios profissionalizado.

“Fizemos algumas pesquisas de mercado e vimos que, dentro da atual crise econômica, o setor Pet tem mantido crescimento. Além disso, a forte presença de Marketing nas ações, treinamento e processos padronizados de gestão e o peso da marca foram decisivos para nos tornamos um franqueado Petland, afirma  Neli.

A gerente chegou a ter uma loja pet há 12 anos, mas como se dedicava a outra atividade, a administração ficava sob a responsabilidade do irmão. Desta vez, segundo ela, coincidiu de a filha de Neli também querer mais flexibilidade em horários, pois precisa cuidar da filha pequena, e assim administrarem juntas a nova loja. O detalhe é que a filha também largou o comércio exterior para se dedicar à nova empreitada. “Nosso desejo sempre foi abrir mais lojas.  E com a Petland vimos uma possibilidade maior de tornar isto possível”, conta Neli.

Com pouco mais de dois meses de funcionamento, o novo visual da loja de 200 m2 situada à Av. Paes de Barros, nº 342, tem agradado os clientes.  Além disso, o modelo Petland, com atendimento baseado em transmissão de informação e experiência real de compra aos visitantes, já reflete de forma extremante visível nos números da operação na Mooca.

O faturamento saltou de uma média de R$ 136.000,00 no 1º trimestre do ano para R$ 204.000,00 num curto espaço de tempo. Ticket médio e número de itens vendidos tiveram evolução significativa, e também o fluxo de clientes deu um grande salto, passando de pouco mais de 2.300 atendimentos por mês para mais de 3.200 atendimentos em maio. “Aliado a evolução de faturamento, há ganho expressivo da margem de lucro, por volta de 5%. Vende-se mais e com mais qualidade, através dos departamentos com margens maiores”, afirma Rodrigo Albuquerque, sócio-diretor da Petland e responsável pela expansão da rede no Brasil.

Os pilares de sucesso da marca, presente em 19 países, são sustentados pela “Experiência de compra”, com espaços de socialização que permitem aos clientes interagir com os animais; a “Transmissão de informação”; “Política de preço baixo”; e “Responsabilidade social”, por meio de campanhas de adoção de cães e gatos.

Já na Universidade Petland - Centro de Treinamento para formação de colaboradores e franqueados – os “alunos” aprendem sobre o planejamento estratégico da operação, especialmente para orientar os clientes em relação às necessidades básicas que melhor se ajustam ao animal de estimação. Além do treinamento teórico e de auditorias que ocorrem mensalmente, os franqueados também participam do Programa de Acompanhamento Petland (PAP), auditado bimestralmente em toda a rede, incluindo seminários promovidos para gerentes e franqueados das lojas.

Modelos das lojas

Com três anos de operação no país, a Petland vem mantendo um ritmo sustentável de crescimento. Atualmente, a rede tem 46 lojas, entre abertas e em construção, nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Maranhão, Paraná e Mato Grosso do Sul.

A empresa oferece diversos formatos de lojas para atrair novos investidores: “Light”/compacta (sem filhotes), com área de 80m2 até 169 m2, ; “Full”/completa (com filhotes), com tamanhos entre 170m2 até 399m2; e “Experience”, mesmo padrão da loja completa, porém com área acima de 400m2. A loja compacta tem algumas vantagens econômicas como custo de instalação reduzido, custo de ocupação até 50% menor e maior facilidade operacional.

O faturamento médio, dependendo do tamanho da loja, pode chegar a R$ 1.200 por m² quando a empresa atinge maturidade. O investimento inicial na franquia é a partir de R$ 299 mil, incluindo o treinamento de sete dias na Universidade Petland (presencial e on-line), que consiste em transmissão de informação continuada e não apenas no início da operação.  O prazo de contrato é de cinco anos, e o retorno vem de 24 a 36 meses.

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Novas unidades franqueadas , Franquia , Franquias de pets , petland , franquia de petshop