Os segredos de trabalhar com monoproduto

Publicado em 24/04/2019 por Imprensa

Por Veronicah Sella, Co-fundadora da marca Criamigos, graduada em administração pela UPF (RS), com MBA em Marketing pela FGV

A especialização tem sido o caminho adotado por diversos empreendedores, que veem no monoproduto um jeito de chamar a atenção do consumidor e facilitar a operação de seu negócio. Ao se respirar, diuturnamente, um assunto ou um tipo de produto ou serviço, criam-se melhores condições de conhecê-lo a fundo, ao passo de antecipar-se a problemas específicos, ou mesmo ocultos, sobressaindo-se com a melhor solução.

Seja hamburgueres, pelúcias, chinelos ou cookies, ser comerciante de um único tipo de produto ou serviço, desde que bem feito, torna o negócio referência. Para a marca, é extremamente positivo, ao ponto de fazer o consumidor associar uma necessidade, automaticamente, a ela. Quem pensa em absorvente interno, por exemplo, lembra-se de um determinado nome no mercado; quem refere-se a aparelhos de barbear, já recorda de outra companhia; e assim sucessivamente.

A vantagem do monoproduto é a própria especialização no assunto. Só quem é especialista de verdade, entende bem e a fundo o organismo, a dinâmica dos processos, e as técnicas a serem usadas na área em que atua. Dessa forma, carrega consigo um caráter mais especialista em seu cerne, necessitando de autenticidade e diferenciação, surfando na oferta de sabores, cores, cheiros, tamanhos ou outras opções, dentro do alcance daquele item, desde que despertem no consumidor (fiel ou novo) a vontade de estar envolvido, de forma constante. Produtos únicos geram uma expectativa igualmente única, e devem ser personalizados e legítimos por si só.

Um dos caminhos para seguir firme nesse propósito é dedicar-se ininterruptamente a pesquisas de mercado e assuntos que podem ser convertidos ao consumo, bem como a ouvir, incessantemente, o consumidor no ponto de venda. Em paralelo, vale explorar promoções e campanhas, atraindo e enlaçando o consumidor com abordagens diferentes. Adicionalmente, é estar atento a influências externas, tal como concorrência direta e indireta, sazonalidade, festividades e economia macro, que podem interferir no sucesso operacional.

Lembrando que a capacidade de entrega tende a ser o maior desafio. O conhecimento de toda a cadeia produtiva e parcerias com mais de um fornecedor, diminui o risco de "ficar na mão" de apenas uma empresa que pode, talvez, um dia falhar na entrega. A ruptura pode ser fatal, dando a impressão extremamente negativa de sua marca. Ou seja, justamente o contrário da proposta de um negócio monoproduto.

Enfim, quanto mais se especializa, mais será reconhecido e procurado! Pense nisso!

Clique aqui e cadastre-se para receber informações exclusivas. É gratuito!

Palavras-chaves: Gestão de franquias , Criamigos